E agora, José? José para onde?

 
Literatura

Quem não conhece essa famosa expressão? Pois fique sabendo que ela é o verso que se repete insistentemente no famoso poema “José”, de Carlos Drummond de Andrade, publicado em 1942. Caiu em domínio público e passou a ser usada sempre que alguém está num beco sem saída, diante de dificuldades, ou em busca de soluções.
“José”, segundo a crítica, é o próprio poeta, mas pode ser qualquer pessoa, “qualquer José”. Hoje, como singela homenagem ao poeta, na data em que vivo fosse completaria 110 anos, lembramos o poema “José”, que foi musicado por Paulo Diniz.

 
Realização

Todos os direitos reservados © 2017 Guia Cuca

Preencha os campos abaixo para enviar esta página